NOTA DA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS CATEQUISTAS FRANCISCANAS
(24/10/2018)


SOBRE O ATUAL MOMENTO DO BRASIL
“O fruto da justiça será a paz” (Is 32,17)

A Divina Fonte da Vida nos impulsiona a viver a itinerância no mundo em movimento. Ela nos
convoca a ver, ouvir, sentir e acolher os gemidos dos pobres, o grito da terra ferida, o clamor pela
justiça e pela Paz (cf. Ex 3,7-10).
No seguimento de Jesus Cristo Pobre, Humilde e Crucificado, ao modo de Francisco e Clara de Assis,
diante da situação caótica em que se encontra o Brasil, às vésperas de eleger um dos projetos de
governança para nosso país, viemos publicamente nos manifestar:
EM DEFESA: da construção da cultura da paz e do bem; do diálogo, respeito e tolerância às
diferenças étnicas, culturais, religiosas e de gênero; dos diferentes biomas que abrigam a rica
diversidade da fauna, da flora, dos povos da terra e das águas (Povos Indígenas, comunidades
tradicionais, quilombolas, ribeirinhos, extrativistas, agricultores, pescadores, comunidades urbanas);
da justiça socioambiental – tema este defendido pelo Papa Francisco; de um projeto de educação
que possibilite o desenvolvimento integral da pessoa, o pensamento crítico e político, com postura
ética e evangélica, na sociedade e na Igreja.
NÃO APOIAMOS: um projeto de Brasil que defende o fascismo e a ditadura, provocando violência e
exclusão; atitudes machistas, homofóbicas, xenofóbicas e de desmedida falta de respeito às
instituições e ao Estado Democrático de Direito – tudo isso contrário ao projeto de Jesus Cristo.
CONCLAMAMOS: As famílias, as Comunidades Eclesiais de Base, os grupos e pastorais, a sociedade
como um todo, para que votem em favor da democracia e da construção de um Brasil justo e
solidário, “para que todos tenham vida e vida em abundância” (cf. Jo 10,10).
MANIFESTAMOS APOIO E SOLIDARIEDADE: à Conferência dos Religiosos do Brasil – CRB, à
Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, ao Conselho Indigenista Missionário – CIMI, às
lideranças e outras pessoas que estão sendo vítimas de agressão e desrespeito.
Irmanadas na construção da Paz e do Bem,
Izaura Souza Cordeiro – Coordenação geral
Ana Lucia Corbani – Coordenação da Província Irmã Cléglia Ânesi
Edilucia de Freitas – Coordenação da Província Santa Teresa do Menino Jesus
Lucia Gianesini – Coordenação da Província Imaculado Coração de Maria
Lurdes Favretto – Coordenação da Província São Francisco de Assis
Maria Diva Schiochet – Coordenação da Província Santa Clara de Assis
Terezinha Maria Dalcegio – Coordenação da Província Irmã Amábile Avosani

Joinville, 23 de outubro de 2018.


Versão para impressão
    Sobre o autor
Banco Pire

www.bancopire.org
Outros artigos

  » O que é uma Economia Solidária?
  » Comunhão com o povo de Brumadinho
  » NOTA DA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS CATEQUISTAS FRANCISCANAS
  » Confie Sempre
  » Sementes de ontem, frutos de hoje, Sementes de hoje, frutos de amanhã!
  » Só de Sacanagem
  » Eleições 2018:Compromisso e Esperança
  » Economia Solidária como alternativa e crítica ao capitalismo
  » Os Jogos Olímpicos entre patriarcado e elitismo
  » Conhecendo o Cerrado
  » 2ª Romaria do Cerrado
  » Campanha de Coleta de Assinaturas #Contra o Golpe #Fica Dilma #Avança Senaes
  » TRAJETORIA DA ECONOMIA SOLIDÁRIA E BANCO PIRE EM DOURADOS - MS
  » A dolorosa resistência dos Guarani Kaiowá
  » Violência contra guaranis no Brasil pode ser considerada uma crise humanitária
  » Sobre a Água
  » A crise é hídrica, não energética
  » Sobre a água: Sem drama. Sem sentido. Sem vida!
  » Plebiscito popular por reforma política é nesta semana
  » Reforma política: somar, não dividir!

1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7 - Próxima
Banco Pire 2020 - Rua Ramão Osório, N° 10 - Vila São Braz - Dourados - MS - CEP: 79843-250
Fone: (67) 3020-2504 / (67) 99657-2504 - E-mail: ammbancopire01@gmail.com