Texto Referencial - Preparação para o 3º Seminário Nacional de Fundos Solidários
(20/09/2016)

UMA HISTÓRIA DE LUTAS PELO RECONHECIMENTO
Os esforços de articulação entre as entidades que recebiam recursos das organizações internacionais para alimentar seus fundos de apoio a pequenos projetos comunitários, associativos, datam da década de 90, portanto no século passado. Foram muito conhecidos pelos nomes de PACS (Projetos Alternativos Comunitários), Mini-Projetos e articulavam cerca de 15 entidades nacionais, regionais, estaduais que dialogavam coletivamente com as organizações internacionais e definiam ações conjuntas, intercâmbio de metodologias, base de informações comuns.

Mas, foi a partir de 2003 que essa articulação voltou-se para buscar alternativas de apoio a seus Fundos dentro da Política Pública Governamental. Foi reduzida boa parte do apoio vindo das organizações internacionais, pois entendiam que tais recursos deveriam vir de governos comprometidos com as causas populares.

Naquele momento a articulação nacional da economia solidária (Fórum Brasileiro de Economia Solidária) já era uma realidade e os Fundos Solidários já integravam uma de suas principais bandeiras: crédito e financiamento. Também as iniciativas autônomas de Fundos Rotativos Solidários, administrados pelos próprios grupos, associações e comunidades começaram a ser melhor conhecidos, sobretudo a partir do semiárido, mas não somente.

O desafio colocado: para que os Fundos Solidários fossem reconhecidos no campo da Política Pública, era fundamental que os grupos, associações, comunidades e entidades que praticam as ações solidárias desse tipo de financiamento se ORGANIZASSEM para poder falar em seu próprio nome!

Uma longa história de lutas, negociações, diálogos em busca desse reconhecimento foi acontecendo. A antiga articulação dos "Fundos de Apoio a Pequenos Projetos" dá origem ao Comitê Nacional de Fundos Solidários, que amplia a participação de organizações, entidades, associações e redes.

http://cirandas.net/fundos-solidarios/noticias/texto-referencial-preparacao-par


    Outras notícias
  » 3ª feira do Cerrado
  » Manifestação da CNBB
  » Primeiro encontro da Rede de Economia Solidária
  » Incubadoras da UEMS e UFGD oferecem curso de Economia Solidária
  » VI Conferência Internacional de Pesquisas e Estudos sobre Economia Social e Solidária
  » Encontro de Planejamento e Novas Perspectivas para a Rede Brasileira de Bancos Comunitários O Banco Comunitário Digital e a Plataforma E-dinheiro
  » Rede Brasileira de Bancos Comunitários compra plataforma E-dinheiro
  » Inauguração da Central de Comercialização da Rede de Economia Solidária
  » Central de Comercialização da Rede de Economia Solidária da Cidade de Dourados
  » Audiência pública reúne mais de 300 representantes da economia solidária
  » Audiência Pública pelo avanço da Política Nacional de Economia Solidária
  » III Seminário Nacional dos Fundos Solidários
  » Texto Referencial - Preparação para o 3º Seminário Nacional de Fundos Solidários
  » Moeda Social Pira pire já encontra cadastrado na Moeda Eletrônica
  » Romaria do cerrado
  » Banco da Cascata e Banco Justa Troca em Porto Alegre
  » Campanha de Coleta de Assinaturas #Contra o Golpe #Fica Dilma #Avança Senaes
  » Reunião com Tecnica da Cáritas Brasileira
  » Curriculo
  » ONG Mulheres em Movimento tem Nova Coordenação

1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7 - 8 - 9 - 10 - 11 - 12 - 13 - Próxima
Banco Pire 2020 - Rua Ramão Osório, N° 10 - Vila São Braz - Dourados - MS - CEP: 79843-250
Fone: (67) 3020-2504 / (67) 99657-2504 - E-mail: ammbancopire01@gmail.com